21 December, 2014

Busy days

by Ana Correia 1 comment
Oh meu Deus! Peço desculpa pela ausência mas esta semana foi uma confusão pegada, nem no Instagram tive tempo de ir colocando fotos.
Nem sei por onde começar, bem... aproveitei muito bem este dias de calor que fez no fim de semana de 6 e 7 e nos dias seguintes, fui todos os dias para a praia de manhã até a tarde, teve de ser porque como tinha a minha pequenina comigo aproveitei para a levar a praia o máximo de dias possíveis, eu ia de manha com ela e por volta do 12h, o pai dela ia lá busca-la... Foi super divertido, apesar de ter um bocadinho de medo da água, eu lá a obrigava a molhara-se, no fim do segundo dia já era ela a chamar-me para ir para água.
Bem a parte mais interessante da última semana foi que na sexta feira andei a fazer umas chamadas à procura de emprego e qual não é o meu espanto quanto num dos telefonemas o senhor pediu para eu estar lá dentro de 10 minutos, confesso que fiquei assustada, nem tive tempo de me preparar e nem sabia que emprego era porque dizia no anuncio que ao telefone explicavam, bem lá fui eu a voar, eu sabia que era um café mas não sabia qual seria a função. bem o emprego era de ajudante de cozinha, o senhor lá me explicou tudo e perguntou se eu queria começar no sábado as 9h da manhã e trabalhava o fim de semana para ver se gostava, visto que eu não tinha qualquer experiência, eu aceitei, como as coisas estão qualquer trabalho é bem vindo, pensava eu que ser ajudante de cozinha consistia em ajudar o cozinheiro ou seja cortar e lavar ingredientes, empratar a comida, lavar a loiça, essas coisas que iriam ajudar o cozinheiro a focar-se apenas em cozinhar sem se preocupar com o resto... estava tão enganada... bem no sábado cheguei lá e imediatamente o cozinheiro disse que não tinha batatas nenhumas, então pediu-me para descascar umas quantas, umas quantas é uma forma meiga de dizer, foi exactamente uma saca de batatas de 25KG, podem imaginar a  dor que já sentia de estar sempre na mesma posição e a fazer o mesmo durante tanto tempo. Ao fim de descascar tudo tive de palitar as batatas todas, eu já estava a sentir os tendões da mão arder, tive a descascar camarões durante quase 1h30, limpei a cozinha de cima a baixo duas vezes, fiz tostas de todos os tipo a tarde toda, fritei hamburgueres, empratei, amanhei peixe (não fazia a mínima ideia do que estava a fazer), vou contar-vos um pequeno segredo como a minha mãe é domestica e durante a minha adolescência esteve sempre em casa comigo, eu nunca precisei de aprender a cozinhar, faço as coisas básicas, agora imaginei o meu pânico quando o cozinheiro disse que na terça já queria ter folga e que era eu que o ia substituir sozinha, os pratos principais de lá são coisas como arroz de marisco, acorda de marisco, massa de peixe... entre muitas outras coisas complexas que não faço ideia de como são feitas, resolvi ir no domingo também para ver como a coisa corria, bem foi um pouco pior ainda trabalhei mais e andava completamente a nora, sem saber o que fazer, esqueci-me de dizer aquilo é bar, restaurante e a duas semanas foi lançado com discoteca também então o meu horário era, das 9h até as 17h, tinha uma pausa até as 19h e depois sai as horas que aquilo fecha-se, no sábado foi as 5h30 da manhã, fazendo um total de horas de trabalho de cerca de 18h no meu primeiro dia de trabalho, no domingo sai um pouco mais cedo eram 3h30, cedo com quem diz para quem tinha 3 horas de sono era bastante tarde, conclusão ainda no final da noite de domingo o dono do restaurante pedi para falar comigo, o cozinheiro tinha gostado de mim e queria que eu continua-se, e eu estava numa num dilema que não sabia o que fazer, o dinheiro faz falta a toda a gente e esta muito difícil de encontrar trabalho, quando ele começou a falar do ordenado, as dúvidas desapareceram, eu ia estar a trabalhar todos os dias entre 15 a 18horas, a folga apenas tínhamos direito a uma manha ou a uma tarde para no final do mês receber 480€, eu sei que esta muito complicado arranjar trabalho mas acho que não deve ser por isso que merecemos ser explorados, as únicas vezes em que me sentei durante estes dois dias foi quando estava na casa de banho, eu na tarde de domingo já nem sentia o corpo, pedi muitas desculpas a dono e agradeci imenso a oportunidade, mas as fracas condições juntou-se ainda o facto de não ter experiência, em certas áreas, é possível contornar a situação mas ali... eu não sei cozinhar, como é que me iam colocar sozinha numa cozinha a fazer almoços e jantares para dezenas de pessoas? fiquei muito desiludida pensava que ia finalmente sair do desemprego.
Mas não acaba aqui hoje de manha recebi uma chamada de um dos anúncios a que tinha respondido, era para uma residencial para fazer check-in e check-out, servir pequenos almoços, tratar de reservas, essas coisas, a tarde lá fui a entrevista e adorei o responsáveis da residencial e o emprego parece ser muito bom, agora é esperar, se disserem alguma coisas até quarta, o emprego é meu, se não... vou continuar a procurar :D

1 comment:

  1. Acho que fizeste muito bem, isso é exploração, não um emprego. Espero que fiques com o emprego, boa sorte! :D

    ReplyDelete